Seguidores

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Feliz Voltas às aulas!!

Glitter Photos

Estamos retornando às aulas e precisamos acolher nossos alunos com carinho e amor.
Para desenvolver um trabalho acolhedor estou colocando algumas ideias para o aluno se sentir mais acolhido e mais descontraído  e de aprendizagem.

1- A árvore dos sonhos


O professor fixa na parede uma árvore e questiona os alunos quanto às expectativas em relação à escola, o que esperam ter durante o ano. Depois distribui aos alunos uma folha de árvore, onde cada um irá desenhar na folha ou escrever depende da turma suas expectativas, depois cada aluno prende na árvore seus desejos e fala para os colegas. Durante o trimestre esta atividade pode ser retomada para ver o que foi desenvolvido e o que poderia ainda ser realizado durante o ano.



Glitterfy.com - Glitter Gráficos

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

"A escola que eu queria"
Eu queria uma escola que cultivasse a curiosidade e a alegria de aprender que em vocês é natural Eu queria uma escola que educasse seu corpo e seus movimentos; que possibilitasse seu crescimento físico e sadio. Normal.

E eu queria uma escola que lhes ensinasse tudo sobre a natureza, o ar, a matéria, as plantas, os animais, seu próprio corpo. Deus.
Mas que ensinasse primeiro pela observação, pela descoberta, pela experimentação. E que dessas coisas lhes ensinasse não só a conhecer, como também amar e preservar.

Eu queria uma escola que ensinasse tudo sobre nossa história, a nossa terra, de uma maneira viva e atuante.

Eu queria uma escola que ensinasse a vocês a amarem a nossa literatura e a nossa poesia. Eu queria uma escola que lhes ensinasse a pensar, a raciocinar, a procurar soluções. Eu queria uma escola que, desde cedo, usasse materiais concretos para que vocês pudessem ir formando corretamente os conceitos matemáticos, os conceitos de números, as operações... usando palitos, tampinhas, pedrinhas.. só porcariinhas!!!... Fazendo vocês aprenderem brincando... Oh! Meus Deus! Deus que livre vocês de uma escola em que tenham que copiar pontos. Deus que livre vocês de decorar sem entender, nomes, datas, fatos... Deus que livre vocês de aceitarem conhecimentos "prontos", mediocremente embalados nos livros didáticos descartáveis. Deus que livre vocês de ficarem passivos, ouvindo e repetindo, repetindo...

Eu também queria uma escola que desenvolvesse a sensibilidade que vocês já têm para apreciar o que é terno e bonito. Eu queria uma escola que ensinasse a vocês a conviver, a cooperar, a respeitar, a saber viver numa comunidade, em união. Que vocês aprendessem a transformar a criar. Que lhes desse múltiplos meios de vocês expressarem cada sentimento, cada drama, cada emoção. Ah! E antes que eu me esqueça: Deus que livre vocês de um professor incompetente.

Eu queria uma escola que cultivasse a curiosidade e a alegria de aprender que em vocês é natural Eu queria uma escola que educasse seu corpo e seus movimentos; que possibilitasse seu crescimento físico e sadio. Normal.

E eu queria uma escola que lhes ensinasse tudo sobre a natureza, o ar, a matéria, as plantas, os animais, seu próprio corpo. Deus. Mas que ensinasse primeiro pela observação, pela descoberta, pela experimentação. E que dessas coisas lhes ensinasse não só a conhecer, como também amar e preservar.

Eu queria uma escola que ensinasse tudo sobre nossa história, a nossa terra, de uma maneira viva e atuante. Eu queria uma escola que ensinasse a vocês a amarem a nossa literatura e a nossa poesia.

Eu queria uma escola que lhes ensinasse a pensar, a raciocinar, a procurar soluções.

Eu queria uma escola que, desde cedo, usasse materiais concretos para que vocês pudessem ir formando corretamente os conceitos matemáticos, os conceitos de números, as operações... usando palitos, tampinhas, pedrinhas.. só porcariinhas!!!... Fazendo vocês aprenderem brincando... Oh! Meus Deus! Deus que livre vocês de uma escola em que tenham que copiar pontos. Deus que livre vocês de decorar sem entender, nomes, datas, fatos... Deus que livre vocês de aceitarem conhecimentos "prontos", mediocremente embalados nos livros didáticos descartáveis. Deus que livre vocês de ficarem passivos, ouvindo e repetindo, repetindo...

Eu também queria uma escola que desenvolvesse a sensibilidade que vocês já têm para apreciar o que é terno e bonito. Eu queria uma escola que ensinasse a vocês a conviver, a cooperar, a respeitar, a saber viver numa comunidade, em união. Que vocês aprendessem a transformar a criar. Que lhes desse múltiplos meios de vocês expressarem cada sentimento, cada drama, cada emoção. Ah! E antes que eu me esqueça: Deus que livre vocês de um professor incompetente.
(Carlos Drummond de Andrade)

Sugestão de atividades para o período de Adaptação NE


Primeiro dia de aula

 A turma toda está na expectativa para saber quem serão os  novos professores. Muitos alunos nunca se viram ou mal se conhecem. Para formar  um grupo unido e bem relacionado e em sintonia com você, esqueça a velha tática de  dar bom dia, fazer as apresentações e entrar no conteúdo. "A aprendizagem está 
diretamente ligada  à Qualidade dos vínculos que a .crlança estabelece com os colegas e com o professor", afirma a psicopedagoga Isabella Sá, do Rio de Janeiro. A integração  logo nos primeiros dias de aula traz a confiança e o bem-estar necessários aos estudantes. "É   importante também apresentar à classe os funcionários, dizer o que  cada um faz e a quem pedir ajuda em situações diversas", afirma Rejane Maia  coordenadora e diretora pedagógica do Colégio Apoio, em Recife. Confira a seguir algumas atividades de integração para as diversas séries:



Como é meu colega


Diga à classe que todos vão ganhar um "retrato", Pregue na parede uma folha de


papel Kraft da altura da criança. Posicione o aluno de modo que fique encostada na

folha e, com .um lápis, desenhe o.contorno do. corpo dele. Estimule a turma a dizer como

 é o cabelo, o rosto, se usa óculos etc. Durante a atividade, repitá muitas vezes


o nome do aluno, para que os colegas memorizem. Faça o "retrato" de todos. Por fim,

peça a um colega que desenhe o seu contorno, repetindo o processo de observação,

para que as crianças também se familiarizem com você. Pendure os desenhos na

parede e elogie o grupo. Nos dias seguintes, logo na entrada, pergunte  à classe quem é

 cada um dos coleças desenhados e se ele está presente. Se estiver, ganha uma


salva de palmas. Deixe os papéis expostos por algum tempo.

É importante para os pequeninos que suas  produções permaneçam ali até eles se sentirem pertencentes ao


grupo e ao ambiente.


Recomendado para: Educação Infantil



Os materiais que vamos usar


Esconda  na sala sacos ou embrulhos contendo materiais diversos que farão parte do

cotidiano da meninada. Pode ser, por exemplo, livros, jogos, pincel, tesoura ou um


.de argila. Peça às. crianças que procurem, em duplas" pelos objetos ..Isso.


estimula a cooperação entre elas. Oriente a busca dizendo "quente", se o que

procuram está perto, "morno", se   está a uma distância média, ou "frio", quando estiver longe.
Depois que todos os pacotes estiver longe 'forem encontrados, pergunte  que atividades

Podem ser feitas com os mater.iais e aprovelte para explicar melhor a função de cada um. Mostre como


e onde eles ficarão guardados, chamando a atenção para a importância de manter o ambiente de trabalho sempre bem organizado.



Recomendado para: Educação Infantil



 
 
 
Como é meu colega

Diga à classe que todos vão ganhar um "retrato"
Pregue na parede uma folha de papel Kraft da altura da criança.
Posicione o aluno de modo que fique encostada na folha e, com um lápis, desenhe o contorno do corpo dele. Estimule a turma a dizer como é o cabelo, o rosto, se usa óculos etc. Durante a atividade, repitá muitas vezes
o nome do aluno, para que os colegas memorizem. Faça o "retrato" de todos. Por fim, peça a um colega que desenhe o seu contorno, repetindo o processo de observação, para que as crianças também se familiarizem com você. Pendure os desenhos na parede e elogie o grupo. Nos dias seguintes, logo na entrada, pergunte à classe quem  é cada um dos colegas desenhados e se ele está presente. Se tiver, ganha uma salva de palmas.  Deixe os papéis expostos por algum tempo. É importante para os pequeninos que suas produções permaneçam ali, até eles se sentirem pertencentes ao grupo e ao ambiente. 
Recomendado para: Educação Infantil

Os materiais que vamos usar

Esconda na 
sala sacos ou embrulhos contendo materiais diversos que farão parte do

cotidiano da meninada. Pode ser, por exemplo, livros, jogos, pincel, tesoura ou um

pouco
.de argila. Peça às. crianças que procurem, em duplas" pelos objetos ..Isso.

estimula a cooperação entre elas. Oriente a busca dizendo "quente", se o que

procuram está perto, "morno", se
está a uma distância média, ou "frio", quando

estiver longe. Depois que todos os pacotes
'forem encontrados, pergunte que

atividades
·l}odem ser feitas com os mater.iais e aprovelte para explicar melhor a

função de cada um. Mostre como
.e onde eles ficarão guardados, chamando a atenção

para a
.importância de manter o ambiente de trabalho sempre bem organizado.

Recomendado para: Educação Infantil

Meu
~omeé...~.

Faça crachás com o nome das crianças e

Artigos e Sugestões de Atividades da revista Nova Escola

Trago alguns artigos da revista Nova Escola, que selecionei para nos servir de apoio durante este novo ano letivo que está chegando. Espero que aproveitem e que ajude em seus projetos.

Meu nome é...
Faça crachás com o nome das crianças e coloque no chão da sala, no meio de uma roda. Peça que cada urna identifique SEU nome. Incentive o reconhecimento das letras iniciais, conte quantas letras compõem cada nome e faça com que elas percebam letras iguais em nomes diferentes, Quando todas já estiverem com crachá, comece um gostoso bate-papo sobre as preferências de cada um quanto a um tema predeterminado (como alimentos, brincadeiras, objetes ouluqares), Agrupe as crianças de acordo com as afinidades. Na etapa seguinte, peça aos alunos que desenhem aquilo de que gostam. em uma folha e coloquem o nome. Quem não souber escrever sozinho pode copiar do crachá. Depois de prontos, os desenhos são mostrados aos colegas, em sequida, expostos no mural. Com os alfabetizados, a dinâmica é a mesma, mas, além de desenhar, eles podem fazer uma lista de suas
preferências.
Recomendado para: Educação Infantil